#Evento: Mochilão da Record de Esquenta Bienal + Lançamento de Treze, de FML Pepper em São Paulo


Olá, leitorxs!!!!

Hoje eu venho contar para vocês o que rolou no Mochilão da editora Record em forma de “Esquenta Bienal”, falando de novidades do Grupo Editorial Record junto com o lançamento do mais novo romance de FML Pepper (confira aqui nossa entrevista com a escritora), Treze.
O evento duplo foi na Saraiva do shopping Center Norte, em São Paulo, neste último sábado (19/08). A dupla Thiago Mlaker (editor do selo Verus) e Shirley Tuxo (responsável pelo marketing) ficou responsável por falar das novidades do Grupo Editorial Record antes de dar início ao bate-papo com FML Pepper e a sessão de autógrafos.

Shirley, Thiago e Pepper


Os Quatro Cavaleiros

Autora: Veronica Rossi
Título Original: Riders
Tradução: Alice Mello
Série: Riders
Editora: Galera Record
Páginas: 350
Onde Encontrar: AmazonBR | Livraria Cultura | Livraria Saraiva

Sinopse: O que você faria se descobrisse que se tornou um dos Cavaleiros do Apocalipse? Da mesma autora da Trilogia Never Sky. Nada além da morte pode impedir Gideon Blake de conquistar seu objetivo de se tornar um soldado americano. Bem, o problema é que ele morreu. Por algum tempo. Enquanto se recupera do acidente que deveria ter sido fatal, Gideon nota que seus ferimentos estão cicatrizando muito rapidamente. É um milagre. Se você considerar um milagre o fato de se tornar um dos quatro cavaleiros do Apocalipse. Gideon é Guerra. E ele precisa se unir aos outros cavaleiros, Fome, Morte e Peste, para, juntos, proteger uma chave que a Ordem quer ter em mãos para abrir as portas de um reino infernal na Terra, ameaçando escravizar todos os humanos.

Olá leitores! Hoje vou resenhar um livro com uma premissa muito interessante e que me surpreendeu bastante positivamente, já adianto. Os Quatro Cavaleiros é o primeiro livro da série "Riders", e é escrito pela conhecida autora da trilogia Never Sky - Sob o Céu do Nunca, e que também já ganhou prêmios nos Estados Unidos referente a literatura para jovens adultos (a famosa Young Adult). Por conta disso eu já esperava uma boa leitura e uma história juvenil com uma narrativa marcante.


Gideon é um jovem que, aos dezoito anos, está curtindo o auge de sua vida. Ele mora na Califórnia e sua paixão é surfar, curtir os dias ensolarados e planejar o seu futuro no exército. Sim, no exército. Com a perda do pai, o jovem decidiu seguir seus passos na carreira militar e se tornar um Ranger. O exército é um dos seus lugares reconfortantes após sofrer a dor da perda. Ele se alistou e até então, seus planos estavam indo muito bem. Em um dia de treinamento com paraquedismo, Gideon salta do avião mas tem problemas com seu paraquedas e despenca do céu. E morre.

Um Acordo de Cavalheiros

Autora: Lucy Vargas
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 350
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record |

Sinopse: Um romance sensual e arrebatador repleto de intrigas, morte e desejo.
Tristan Thorne, o Conde de Wintry, não é um homem para brincadeiras. Com uma vida de segredos, amado e odiado na sociedade, ele não é o parceiro ideal para uma dama. Dorothy Miller não sabe o que há por trás de suas motivações, apenas que ele é bastante intenso. Os jornais dizem que ele bebe demais, joga demais e ama escandalosamente. E até mata. Como uma dama determinada a ser dona do próprio destino como Dorothy Miller acaba em um acordo com um homem como Lorde Wintry? Você teria coragem de guardar um segredo com o maior terror dos salões londrinos? Lembre-se: Nunca faça acordos com ele, pois o conde sempre volta para cobrar.

Eu tinha muita curiosidade para conferir a narrativa de Lucy Vargas porque sempre ouvi e li comentários positivos. Tanto é que já faz algum tempo que comprei O Refúgio do Marquês (publicado pela editora Charme), mas infelizmente ele ainda está me encarando da minha prateleira e esperando eu conseguir encaixá-lo na lista sem fim de livros para ler em sequência.
Por isso, adorei receber o mais recente romance de época da escritora, Um Acordo de Cavalheiros, em parceria com a editora Bertrand Brasil.

Lucy Vargas
De uma forma diferenciada de outros títulos do gênero, a história tem início com nossa protagonista, a srta. Dorothy Miller, acordando seminua em uma cama que não lhe pertence. Mas o susto é ainda maior quando percebe que está no quarto de ninguém menos que Tristan Thorne, o conde de Wintry e o homem mais terrível nos salões londrinos. 

A história se passa na Inglaterra em 1818, um pouco antes de se iniciar a temporada oficial em Londres. Dorothy está passando a semana na casa de campo de Lady Russ, que organiza há quatro anos um famoso evento de pré-temporada.
Lady Russ também é uma querida prima do infame conde de Wintry e por isso sempre o convida para todos os eventos, apesar de todos os péssimos rumores na sociedade sobre ele. 

É por isso que, depois de abusar de muito vinho na adega de Lady Russ e ter uma conversa extremamente sincera e cheia de revelações com o conde de Wintry, Dorothy acorda quase sóbria e percebe que desmaiou seminua na cama do pior homem de Londres um pouco antes de consumar o ato sexual.

Obviamente, Dorothy faz tudo o que é possível para sair a la francesa do quarto e sem manchar sua reputação. Isso porque, apesar de já ter 26 anos e nenhuma possibilidade de se casar (já que não é mais virgem), Dot ainda é a principal responsável em arranjar um bom casamento para a prima, Cecilia Miller, que debuta pela primeira vez nessa temporada. Como Dot e Cecilia dependem da renda do tio (pai de Cecilia) que já está próximo de partir desse mundo, é imprescindível que Cecilia consiga um bom casamento ou ambas estarão à mercê de parentes não muito agradáveis.

"Todos nós fizemos coisas que não nos orgulhamos."

Ladrões de Sonhos - Corvos #02




Autora: Maggie Stiefvater
Título original: The dream thieves

Tradução: Jorge Ritter
Série: A Saga dos Corvos
Editora: Verus
Páginas: 434

Onde encontrar: AmazonBr | Saraiva | Submarino

Sinopse: Ao lado de Blue, os garotos corvos – o privilegiado Gansey, o torturado Adam, o espectral Noah e o sombrio e perigoso Ronan – continuam sua busca pelo lendário rei galês Glendower. Mas suas explorações enfrentam um duro contratempo conforme segredos, sonhos e pesadelos começam a enfraquecer a linha ley – um canal invisível de energia que conecta lugares sagrados e que pode levá-los até o rei.
Será por isso que a floresta mística de Cabeswater sumiu inexplicavelmente? Quem é o misterioso Homem Cinzento e por que ele está procurando o Greywaren, uma relíquia que permite tirar objetos de sonhos? E o que isso tem a ver com o indecifrável Ronan?
Conforme Blue e os garotos corvos procuram respostas a essas e outras questões, o perigo que os envolve se torna cada vez mais real, e será preciso apostar todas as fichas nessa aventura enigmática.
E se você dormisse
E se
No sono
Você sonhasse
E se
No sonho
Você fosse para o céu
E lá colhesse uma flor estranha e bela
E se
Quando despertasse
Você tivesse na mão essa flor
Ah, e então?
- Samuel Taylor Coleridge

Para aqueles que acompanham o LOHS, vocês já devem ter viso que eu fiquei super apaixonada pela série O Ciclo dos Corvos, de Maggie Stiefvater. Eu comprei o primeiro volume, Os Garotos Corvos, ano passado e demorei muito tempo para ler. Depois que terminei o primeiro volume, fiquei encantada com o que encontrei e não consegui parar mais. Esta será a segunda resenha que faço da série, nem por isso menos interessante e fangirl. O segundo volume da série nos dá ainda mais magia do que poderíamos esperar e nos leva para um novo nível da caçada de Gansey ao rei gales. 

O que tiramos o primeiro volume? Algo muito louco está acontecendo com todos os membros desse grupo maravilhoso! Gansey, em sua destemida caçada, e seus amigos "Adam Parrish, emaciado e pálido; Noah Czerny, sujo e desleixado; e Ronan Lynch, feroz e sombrio. No ombro de Ronan, empoleirava-se seu corvo de estimação, Motosserra.", p. 15 Esses meninos e Blue têm muito o que encarar. Depois de descobriram Cabeswater, a floresta mágica, e lidarem com a existência de seu amigo Noah, um fantasma, a verdade se assenta em seus cérebros e corações. 
"Blue se emocionou novamente, com a certeza de que a magia era real, a magia era real, a magia era real.", p. 18
Novamente, com a bela sinopse desse volume, já temos uma prévia do que encontraremos em 434 páginas de puro talento. Apesar de ser uma visão geral de alguns pontos importantes do livro, o que nos prende à história é o trabalho de Maggie. Apesar de ser um tanto estranho dizer isso, esse segundo volume parece ser dedicado a Ronan. Alguém que vemos pouco durante o primeiro livro, mas que tem um desenvolvimento maravilhoso nesse aqui. 

Então vamos lá? "Na teoria, Blue Sargent provavelmente mataria um daqueles garotos.", p. 13

#Evento: 5ª Semana do Livro Nacional em São Paulo


Olá, leitorxs!!!

Hoje eu venho contar do último evento que participei no mês de julho. Eu sei, faz tempo, mas antes tarde do que nunca, certo?!

A Semana do Livro Nacional foi idealizado pela escritora Josy Stoque (Puro Êxtase, Os Quatro Elementos e Eu Nunca) com a intenção de se criar eventos simultâneos em diversas cidades do país, tendo como foco o debate e a divulgação da literatura nacional. Aqui em São Paulo, o evento é organizado por Mari Scotti (Híbrida, Insônia e Montanha da Lua) e Lari Azevedo (Minha Vida dava um Livro, Minha Vida dava uma Série e diversos contos).

Neste ano, a 5ª edição do evento ocorreu no dia 22/07 (sábado), no Unibes Cultural, um centro cultural com excelente infraestrutura na cidade e - o melhor ainda - do ladinho do metrô (estação Sumaré, linha verde). 

Diferente das outras edições do evento, dessa vez houve uma programação dividindo os escritores e influenciadores convidados em três mesas diferentes e uma palestra especial.

Primeira Mesa sobre livros independentes

A primeira mesa teve como debate a jornada dos livros independentes e suas formas de divulgação nos tempos atuais. Como convidados estavam: Nohane Carvalho (Devaneios de uma Famosa em Apuros), Denise Flaibam (A Profecia de Midria, Rubi de Sangue, As Coisas que Perdemos e Mônica e Enzo e Todos os Dias), Ignez Scotti (Uma Janela Fechada), Beatriz Zanini (Despindo-me em Palavras) e Eduardo Lages (Querido Jaime e O Inimigo Íntimo).

Graça e Maldição

Autora: Laure Eve
Título Original: The Graces
Tradução: Natalie Gerhardt
Editora: Galera Record
Páginas: 350
Onde Encontrar: AmazonBr | Livraria Cultura | Livraria Saraiva


| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record |
Sinopse: Um thriller que mantém a magia ambígua até a narrativa ganhar asas e levar o leitor por uma viagem intensa, estranha e envolvente.
Como todos os outros na pequena cidade, River é obcecada pelos Grace. Fenrin, Thalia e Summer Grace são carismáticos, charmosos e ricos — e há boatos de que sua influência se estende aos mais altos degraus da política mundial. Se você não ama um deles, quer ser exatamente como um deles. Especialmente River, a nova aluna da escola local... Que de repente é acolhida pela família que todos reverenciam e temem em igual medida. Ela é diferente. Mas o que os Grace não sabem é que a garota não está na cidade por acaso; ela sabe exatamente o que está fazendo. Ou não?

Olá leitores e leitoras! O livro de hoje é sobre um assunto que adoramos: a magia. Acho que todo leitor é apaixonado por Harry Potter, ou por algum outro livro de fantasia que possua aquele quê de magia, certo? Eu também. Quando iniciei Graça e Maldição, de Laure Eve, eu esperava uma aventura dentro da fantasia moderna, como em vários livros do gênero, mesmo que sempre tenhamos que cruzar com alguns clichês. Mas será que o livro supriu minhas expectativas?


River é uma garota recém chegada na cidade. De mudança com a mãe, River tentará se adaptar a nova vida e a nova escola. Quando a garota conhece uma família famosa, os Grace, sua vida muda para sempre. Os Grace são compostos de três irmãos, os gêmeos Fenrin e Thalia e a caçula, Summer. Os irmãos são admirados em toda a cidade e consequentemente em seu colégio. São charmosos, ricos, de boa aparência, inteligentes e acima de tudo, misteriosos. River não consegue resistir ao encanto do trio e decide se aproximar deles. Custe o que custar.

O Caminho de Casa

Autora: Yaa Gyasi
Título original: Homegoing
Tradução: Waldéa Barcellos
Editora: Rocco
Páginas: 448
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Rocco |

Sinopse: Nascida em Gana e criada nos Estados Unidos, a jovem Yaa Gyasi tornou-se um dos nomes mais comentados na cena literária norte-americana em 2016. Seu romance de estreia, O caminho de casa, recebeu resenhas estreladas dos mais importantes jornais e revistas do país, alcançou a disputada lista dos mais vendidos do The New York Times, foi incluído na prestigiosa lista dos 100 livros notáveis do ano do mesmo jornal e arrebanhou o prêmio PEN/Hemingway de melhor romance de estreia.
Com uma narrativa poderosa e envolvente que começa no século XVIII, numa tribo africana, e vai até os Estados Unidos dos dias de hoje, Yaa mostra as consequências do comércio de escravos dos dois lados do Atlântico ao acompanhar a trajetória de duas meias-irmãs desconhecidas uma da outra, e das gerações seguintes dessa linhagem separada pela escravidão.

Existem alguns momentos que gosto de sair da minha área de conforto e desbravar novos tipos de leituras. Quando vi o lançamento da Rocco, O Caminho de Casa, a primeira coisa que pensei foi: “nossa! Uma escritora africana!”. Até então eu nem havia lido a sinopse, mas debati comigo mesma pensando em quantos escritores africanos eu conhecia e a resposta é apenas dois (Mia Couto e Chimamanda Ngozi Adichie). Fiquei incomodada de, ao longo das milhares leituras que fiz, ter lidos obras de apenas duas pessoas africanas. Por isso, li a sinopse e alguns comentários apaixonados sobre o romance de estreia de Yaa Gyasi. E foi assim que decidi conhecer Gana. 

Yaa Gyasi
Dividido em duas partes, antes e após a escravidão, o livro O Caminho de Casa tem como cenário os países Gana e Estados Unidos. A história tem início no século XVIII com as duas meia-irmãs Effia e Esi, ambas nascidas em Gana - que até então era conhecida como Costa do Ouro, uma colônia britânica. 

Effia nasceu e cresceu em uma aldeia fanti. Seu pai era Cobbe Otcher, um homem respeitado pelo vilarejo e sua “mãe” era Baaba. Baaba nunca aceitou Effia e sempre a tratou com grande violência, o que fazia com o Cobbe dispensasse o mesmo tratamento na mulher. Conforme foi crescendo, sua beleza foi aumentando e chamando a atenção de todos os homens da região, incluindo o futuro líder da aldeia, Abeeku, que a torna sua prometida assim que tiver seu sangramento e se tornar uma mulher de verdade.
Mas o ódio de Baaba por Effia é tamanho que ela não queria que a garota tivesse uma posição de prestígio como esposa do líder ou mesmo que ficasse na mesma aldeia. É assim que Baaba cria um complexo esquema para que Effia seja vendida a um dos ingleses brancos.
Então Effia se tornará esposa do mais recente governador inglês no país, James Collins, e viverá com conforto no Castelo de Cape Coast. Depois de anos longe do vilarejo, descobrirá que sua mãe biológica, Maame, morreu em um incêndio deixando apenas a filha recém-nascida para trás. 
O filho mestiço de Effia, Quey, crescerá com muito amor dos pais e grande conforto. Ele irá estudar na Inglaterra antes de voltar à Costa do Ouro para trabalhar a serviço da coroa britânica, assim como seu pai.

"A viagem de navio tinha sido desconfortável, nos melhores momentos; um suplício, nos piores, com Quey alternando o tempo todo entre o choro e o vômito. No navio, Quey só conseguia pensar em que era isso o que seu pai fazia com os escravos. Era isso o que seu pai fazia com seus problemas. Punha-os num navio, mandava-os embora. Como James tinha se sentido cada vez que via um navio partir? Era a mesma mistura de medo, vergonha e ódio que Quey sentia pela própria carne, pelo próprio desejo amotinado?"
Quey, p. 98-99

Clube Skoob #02


Olá, leitorxs!!!

Como vocês já devem saber, assinei o Clube Skoob!!! \o/
Na Caixa #01 (confira aqui), com o tema “amor”, recebi o livro Mil Beijos de Garoto (de Tillie Cole e editora Planeta). Vou adiantar para vocês que já li e gostei bastante - pretendo trazer a resenha em breve.

Caixa #02 em mãos e camiseta do Baby Groot que veio na Caixa #01

Agora, chegou a Caixa #02!!!! Uhuuuuulll!
Dessa vez não teve unboxing, mas prometo que faço novamente para a próxima. ;)
E para vocês não perderem nada, tirei uma foto (abaixo) com tudo o que tinha no kit e numerei os itens que veio. Confira!!

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook