Uma Longa Jornada Para Casa

Autor: Saroo Brierley
Título Original: A Long Way Home
Tradução: Evandro Ferreira
Editora: Grupo Editorial Record
Páginas: 229
Onde Encontrar: AmazonBR | Submarino | Livraria Cultura

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record |
 

Sinopse: Aos 5 anos, Saroo pede ao irmão mais velho que o deixe acompanhá-lo à cidade onde ele passava os dias em busca de dinheiro e comida. Durante a viagem, o menino adormece. Ao despertar, confuso, se vê sozinho na estação de trem. Ele não sabe onde está o irmão, mas vê um trem parado. Imaginando que Guddu poderia estar lá dentro, Saroo embarca no vagão, e isso o faz atravessar a Índia. Sem saber ler nem escrever, e sem ideia do nome de sua cidade natal ou do próprio sobrenome, ele é obrigado a sobreviver sozinho nas ruas de Calcutá até ser levado para uma agência de adoção e ser escolhido por um casal australiano. Os anos se passam e, ainda que se sinta extremamente agradecido pela nova oportunidade que os Brierleys lhe proporcionaram, Saroo não esquece suas origens. Até que, com o advento do Google Earth, ele tem a oportunidade de procurar pela agulha no palheiro que costumava chamar de casa, e investiga nas imagens de satélite os marcos que poderia reconhecer do pouco que se lembra de sua cidade. Um dia, depois de muito tempo de procura, Saroo encontra o que buscava, mas o que acreditava ser o fim da jornada é apenas um novo começo.

Olá leitores e leitoras! :)

Hoje vamos conferir uma resenha que, ao ser adaptada, foi um dos indicados ao último Oscar em várias categorias e muito aclamado pelas críticas mundo afora. Uma Longa Jornada Para Casa, é o livro que inspirou o filme, chamado de Lion, e narra a história de vida do autor, o indiano Saroo Brierley. E é uma história incrível.


Aos cinco anos de idade, Saroo vive com a mãe e os irmãos em meio a pobreza que acomete grande parte da Índia. Sua mãe trabalha muito para alimenta-lo junto aos irmãos e seu primogênito, Guddu, a ajuda como pode. Quando não está cuidando da irmã mais nova, apenas um bebê, Saroo idolatra o irmão mais velho e sempre o acompanha em pequenos trabalhos ou busca por comida. Até que um dia sua vida muda tragicamente. Em uma dessas noites fatídicas, Guddu pede ao caçula que o aguarde em uma estação de trem, para então voltarem para casa. O pequeno Saroo adormece em um dos bancos da estação e ao acordar se depara com um vazio e o silêncio. E nada do irmão. Por horas e horas a fio.

"Que opção eu tinha, além de seguir em frente."

Perdido, sem saber escrever o próprio nome ou sobrenome, sem saber o nome da cidade em que vive ou o nome correto da mãe, o menino se vê completamente sozinho. Sua aventura teria início naquele momento de extrema angústia e solidão. O menino, desesperado, sai em uma busca incansável pelo irmão e pela família, mas tudo que ele encontra são ruas perigosas, estranhos e muita fome, frio e medo. O corajoso Saroo mantém-se são com a esperança de rever aqueles que amam. Mas será que seu destino cruzará o deles novamente?

Muitos acontecimentos se desenvolvem na infância do jovem indiano, que acaba em um orfanato após muitos apuros. A angústia e o desespero narrado pelo autor é inimaginável. Uma criança de cinco anos passar por tantas coisas, tantos desafios, e estar perdida é uma dor que toca qualquer leitor. Acreditem em mim. Mas existem boas pessoas no mundo e felizmente Saroo está predestinado a elas.


O garotinho é adotado por uma família australiana. E então deixa a Índia rumo a um novo país, uma nova língua, uma nova história a ser escrita. E ele é criado e cercado de muito amor, além de conviver com outro irmão adotado em seu país de origem, também. Os anos se passam e Saroo se torna um jovem homem. Sua vida foi boa, mas as memórias da separação e de seus momentos perdidos na Índia não se perderam. Ele ainda é assombrado pela ausência de sua mãe e irmãos. E então, ele decide encontrá-los, custe o que custar.

"Uma parte de mim já tinha se aceitado isso. Aquele desespero incrédulo de voltar para casa, que eu sentia logo que me perdi - aquela sensação de que, se o mundo não voltasse aos eixos imediatamente, eu não conseguiria sobreviver, não conseguiria sequer existir -, já desaparecera havia tempo."

É uma linda e comovente história, escrita de forma simples, apenas narrada pelo próprio protagonista desta trama. A história de Saroo não precisa de escrita profissional, apenas de um leitor disposto a lê-la e a se emocionar com ela. E foi o que fiz. Ele nos mostra como a vida pode ser imprevisível, difícil, mas que nunca devemos parar de lutar por nossa paz, nossa real felicidade. Não importa o que aconteça.



Eu também assisti ao filme, na verdade assisti antes de ler o livro. E ainda sim fui surpreendida pela riqueza de detalhes, e de uma narrativa diferenciada, que o livro proporciona. Adorei ambos. A qualidade do filme é inegável, os atores foram excelentes em seus papéis e foi um dos meus favoritos do ano passado. Um belo filme. Recomendo ambos para quem gosta de uma boa e inspiradora história. Impossível não se envolver com o drama vivido por Saroo. Mas o final, eu sugiro que descubram por si mesmos.

Recomendo com certeza!






8 comentários :

  1. Oi Camila, já tinha visto o trailer e ficado curiosa com essa história de vida e curti muito a resenha do livro, espero poder ver o filme ou ler o livro logo logo. Fiquei feliz de ler na resenha que o Saroo de 5 anos encontrou bondade em seu árduo caminho e muito curiosa pra saber como essa história termina, será que ele encontrou a família?! Curti demais a resenha e vou procurar descobrir ;)

    ResponderExcluir
  2. Olá Camila!
    Eu quase já vi o filme, mas qria mto ler o livro antes, não sei se vou conseguir logo, minha curiosidade tá dmais!
    Todas as resenhas que já li flam mto bem da história o que despertou ainda mais minha vontade de conhecer.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Camila!
    Deve mesmo ser uma história enternecedora.
    Apesar de ter se perdido na infância, teve a grande sorte de ser adotado por uma família carinhosa que o prtegeu, deu conhecimento e amor, ainda assim, Saroo não esqueceu suas origens e resolveu procurá-los e o melhor, é que os encontrou, deve ser lindo!
    Não li o livro nem assisti o filme ainda.
    “A única sabedoria que uma pessoa pode esperar adquirir é a sabedoria da humildade.” (T. S. Eliot)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Camila,
    Quando vi alguns comentários do filme confesso que não dei tanta atenção assim, mas depois de ver algumas resenhas do livro que inspirou a adaptação eu fiquei completamente fisgada por essa história. Que livro mais arrebatador! Quero muito conhecer a história desse menino/homem. Pelo jeito é uma leitura dolorosa e angustiante ao acompanhar a jornada de sobrevivência desse garotinho nas ruas. Uma história real carregada de sentimentos e repleta de reflexões, é garantia de leitura boa. Vou abrir uma exceção e assistir ao filme antes de ler o livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Nunca tinha ouvido falar do livro e nem do filme (me julguem) 😂 esse não é o tipo de livro que eu geralmente leio, sou meio coração de pedra kkkkkk mas a sua resenha realmente me deixou curiosa e vou assistir o filme também s

    ResponderExcluir
  6. A historia parece ser muito emocionante e deve mexer com as emoções do leitor, fiquei com uma pena do personagem e me coloquei no lugar dele tão novo e ter que passar por tudo isso, imagino o desespero dele quando não encontrou o irmão ainda bem que no mundo ainda existem pessoas boas e ele teve sorte de encontrá-las, pois ouvimos tantas coisas ruins nessa vida. Quero ler e assistir.

    ResponderExcluir
  7. Assisti esse filme nesse final de semana e adorei!! Bem comovente e envolvente a história, ainda mais sabendo que é baseada em fatos reais!! No final do filme tem um rápido vídeo mostrando o Saroo real!!

    ResponderExcluir
  8. Oi Camila,
    Tenho acompanhado resenhas deste livro há algum tempo, mas não estava muito interessada na história, pois achei que se tratava de uma biografia, gênero literário que não aprecio muito por causa da narrativa. Mas Uma longa jornada para casa tem uma premissa cativante e, acredito, que o que o diferencia de outros livros do gênero é justamente o fato de foi Saroo que escreveu, sem floreios e sem fantasiar sua história. Com certeza ele passou por muitas aventuras, algumas muito ruins e perigosas e outras que ele levará como exemplo pelo resto da vida. Confesso que quando vi o trailer do filme não havia me interessado pela trama, mas sua resenha me trouxe uma outra perspectiva e estou, realmente, interessada na leitura deste livro.

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer três blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook