Um Passado Sombrio

Autor: Peter Straub
Título Original: A Dark Matter
Tradução: Marina Slade
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 392
Onde Encontrar: Submarino | Livraria Cultura | AmazonBr


| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record |

Sinopse: O inigualável mestre do horror e do suspense retorna com um livro poderoso e aterrorizante que redefine o gênero de maneira única e inesperada Em 1966, um carismático e astuto guru, de passagem por um campus universitário do Meio-Oeste norte-americano, reúne um restrito grupo de discípulos, entre estudantes de colegial e universitário de fraternidade, num ritual secreto que resulta em um corpo horrivelmente dilacerado, um garoto desaparecido e as almas abaladas de todos os envolvidos. Quarenta anos depois, um escritor de relativo sucesso e amigo de infância da maioria dos garotos que participaram do ritual – além de marido de uma das garotas envolvidas –, sai em busca de informações sobre essa noite aterrorizante, com um projeto de livro em mente. Porém, para consegui-las, precisará não apenas reencontrar antigos colegas com quem perdeu o contato há décadas, mas também incitá-los a reexaminarem os eventos inomináveis que os têm assombrado desde então. Ao revelar as histórias individuais dos membros do grupo, Um Passado Sombrio eletrifica o leitor de maneira arrepiante e imprevisível – e prova que Peter Straub é, indiscutivelmente, um mestre do horror moderno.

Peter Straub é um autor conhecido, principalmente, por suas obras consagradas no gênero terror e ficção, com Os Mortos Vivos e usa co-autoria de O Talismã, junto ao mestre Stephen King. Sendo assim, escolhi Um Passado Sombrio para ter a minha experiência com ele. O livro promete muito mistério, um lado sombrio e uma história a ser desvendada junto ao leitor. Vamos ver o que foi, para mim, Um Passado Sombrio.

O livro é narrado do ponto de vista de Lee Harwell. Um famoso escritor americano, que publicou diversos livros, mas que deseja algo mais em sua carreira: menos ficção e mais realismo. Desta forma, ele busca em seu passado por uma boa história. E ele está cheio delas. Casado com Eel, por quem Lee se apaixonou na adolescência, e que se viu envolvida, na mesma época, em um mistério de sua cidade natal. Um mistério que acabou na morte e no desaparecimento de duas pessoas, e em diversas sequelas nos demais envolvidos no incidente.

Sorteio Especial - #Batman VS Superman: Resultado!


Olá leitores e leitoras do LOHS! O Sorteio de Batman Vs Superman chegou ao fim (poxa!) e temos um ganhador!
Espero que tenham gostado do post e desse sorteio temático. Saibam que eu amei todos os comentários positivos na crítica do filme e li cada um deles com carinho. É muito bom o feedback de vocês! Obrigada :D

E agora vamos ao resultado! O sortudo, ou a sortuda que levou pra casa o Box dos heróis da DC + uma camiseta linda fooooooooooooooooooii....

Li até a página 100 e... #06 O Enigma de Shalkas


Autor: André C. S. Santos
Editora: Arwen
Número de Páginas: 436
Onde encontrar: Arwen Store

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Arwen |



PRIMEIRA FRASE DA PÁGINA 100:

"Só posso falar certas coisas, mas há algo que preciso te contar, nunca falei isso para ninguém, mas você ainda carrega um fardo enorme."


DO QUE SE TRATA O LIVRO?

O livro é uma fantasia que trata das misteriosas lendas e histórias de uma reino medieval, completamente paralelo ao nosso, nas terras de Herégion. A narrativa conta os segredos dos antigos reis através da trajetória do jovem de 16 anos Noah, que, querendo saber a história por trás do desaparecimento de seu pai, Wood, insiste para que seu avô lhe explique tudo o que sabe. Fragmentos de um diário, pedaços da memória de seu avô e acontecimentos inexplicáveis vão tecendo uma espécie de colcha de retalhos que ilustram as verdades escondidas nas lendas.

#Encontro com Livreiros: Editora Arqueiro & Sextante


Nós, do #LOHS, tivemos a grande honra de receber o convite da editora Arqueiro & Sextante para participar de um Encontro com Livreiros aqui em São Paulo na última terça-feira (19/04) no shopping Frei Caneca. Infelizmente o evento era durante o período da manhã, o que impossibilitou a ida das outras meninas, mas como sou louca pela editora, fui feliz sozinha mesmo! (Hahaha!)

Devo confessar de antemão que sou completamente parcial no que se refere a essa editora porque amo praticamente todos os livros publicados com os selos novos e antigos!
Então não digam que não avisei! ;)

O local do encontro foi o Espaço Itaú de Cinema (dentro do shopping Frei Caneca). Tomei um susto quando cheguei lá, porque já estava lotado!! Mas mesmo na lotação consegui reencontrar conhecidos que nem sabia que estariam lá! (Hahaha) *10 pontos para o destino*
A editora, super bacana, preparou um café da manhã para a galera enquanto esperavam abrir a sala e, às 9h30, fomos direcionados a uma das salas de cinema. 

Já peço desculpas por não ter muitas fotos do evento, mas como estávamos em uma sala escura, minha câmera - mesmo com o flash - só conseguia fotografar o telão e acabei impossibilitada de mostrar para vocês como a casa estava cheia - e estava mesmo.

Enfim, a equipe da editora estava em peso lá, divididos entre organizar os convidados e apresentar as novidades. E quantas novidades tenho para contar para vocês!! *-*

Dama da Meia-Noite - TDA #01

Autora: Cassandra Clare
Título original: Lady Midnight
Tradução: Rita Sussekind 
Série: Os Artifícios das Trevas
Editora: Galera Record
Páginas: 574 (Edição de Colecionadora)
Onde encontrar: AmazonBr | Saraiva | Cultura | Extra 

Sinopse: Cinco anos após os acontecimentos de Cidade do Fogo Celestial, acompanhamos os Caçadores de Sombras do Instituto de Los Angeles enquanto tentam descobrir os responsáveis por uma série de assassinatos que vitimam tanto humanos quanto fadas. Emma Carstairs é uma guerreira, uma Caçadora de Sombras: a melhor de sua geração. Ela vive para lutar. E faz isso ao lado de seu parabatai, Julian Blackthorn. Juntos eles patrulham as ruas de Los Angeles, onde vampiros fazem a festa na Sunset Strip, e fadas — as mais poderosas das criaturas sobrenaturais — tentam se manter na linha depois de uma guerra com os Caçadores de Sombras. Quando os corpos de fadas e de humanos assassinados começam a aparecer com as mesmas marcas encontradas nos pais de Emma, há alguns anos, uma aliança preocupante se forma. É a chance de Emma se vingar, mas também a oportunidade de Julian recuperar o irmão mais velho, Mark, prisioneiro do Povo das Fadas e integrante da Caçada Selvagem desde a Guerra Maligna — que alçou Clary Fairchild e Jace Herondale ao posto de Caçadores de Sombras-celebridade. Tudo que Emma, Mark e Julian precisam fazer é resolver o mistério dos assassinatos em duas semanas...

Começo dizendo que é uma honra e uma responsabilidade escrever essa resenha para vocês! Carol e eu, numa acirrada disputa de par ou ímpar, resolvemos a questão. Eu ganhei o direito de trazer Dama da meia-noite ao LOHS. Essa nova trilogia, Os Artifícios das Trevas, será composta por Dama da Meia-Noite, Lord of Shadows (previsão para lançamento: abril de 2017) e Queen of Air and Darkness. Os protagonistas são Emma Carstairs e a família Blackthorn, os Caçadores de Sombras mais adoráveis, unidos e fortes que você conhecerá.

No entanto, antes de começar a falar desse livro, preciso avisá-los a respeito da ordem de leitura esperada por Cassandra Clare. Dama da meia-noite possuiu um gap de cinco anos com Cidade do Fogo Celestial. Caso vocês já tenham lido, irão se lembrar de Emma e Julian, com 12 anos, sendo amparados por Clary e Jace durante a Guerra Maligna. Irão se lembrar de Jace entregando sua pedra de luz enfeitiçada para Mark Blackthorn que foi arrancado de sua família e levado pela Caçada Selvagem. Irão se lembrar que os pais de Emma foram assassinados e ela não acredita nem por um minuto que Sebastian Morgenstern foi o responsável por suas mortes, apesar da Clave não ter dúvidas sobre isso.

No entanto, cinco anos é um período muito longo para ficarmos sem saber o que acontece com nossos personagens, portanto, Cassandra Clare (e amigos) escreveram Tales from the Shadowhunter Academy, uma série de contos narrados por Simon Lewis, nosso adorado nerd, que nos colocará a par do que está acontecendo com ele e com nossos personagens de Os Instrumentos Mortais. O que isso significa? Isso significa que Dama da meia-noite possui spoilers dos Contos. A versão impressa só sairá nos EUA em novembro, portanto, previsões para o lançamento no Brasil são só para o ano que vem. Então o que eu tenho para dizer a vocês é: tenham coragem.

A Indomável Sofia

Autora: Georgette Heyer
Título original: The Grand Sophy
Tradução: Neide Câmera Loureiro
Editora: Record
Páginas: 406
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record |
Sinopse: Nada poderia ter preparado Lady Ombersley para a chegada de uma jovem como Sofia Stanton-Lacy. Sophy para os íntimos. Divertida, ousada e irreverente, ela está prestes a passar uma temporada na residência da tia em Berkeley Square após ter acompanhado o pai ao longo dos anos em suas missões diplomáticas. Educada durante as muitas viagens pelo mundo, órfã de mãe, Sophy está longe de ser a moça comedida e tímida que se espera de alguém de sua posição e logo causa frisson na alta sociedade londrina do começo do século XIX.
E ela não poderia ter chegado a Berkeley Square em um momento mais oportuno. Seus primos estão com muitos problemas: Cecilia, comprometida com um bom partido, está apaixonada por um poeta; Hubert está em dificuldades financeiras motivadas pelo jogo. Cabe à prima recém-chegada ajudar a todos do jeito que pode, com seus comentários espirituosos, sua determinação e sua espontaneidade. Porém, seu maior desafio é Charles Rivenhall, o primo mais velho. Noivo da maçante Srta. Wraxton, ele não gostou nada da intromissão de Sophy em sua vida pacata.
Os dois parecem destinados a nunca se entender; porém, o que Sophy não imagina é que, por trás da fachada ríspida, Charles não é tão rabugento assim. E ele, que acredita que só um marido será capaz de colocá-la nos eixos, de repente passa a enxergá-la com outros olhos...
Tenho uma queda gigantesca por romances de época. Normalmente eu sempre tenho alguns estocados nas prateleiras para relaxar a mente após algumas leituras complexas, mas às vezes eu simplesmente tenho vontade de ler uma história que tenho certeza que terá um final feliz. Quem nunca, não é mesmo?!   

A Indomável Sofia chamou minha atenção pela sinopse, pela capa maravilhosa e pelo fato de ter sido publicado pela primeira vez em 1950 (adoro ler livros mais velhos)! A autora, Georgette Heyer (1902-1974), é extremamente popular no Reino Unido e constantemente comparada à Jane Austen. Georgette escreveu até o dia da sua morte, publicando um total de 49 romances divididos em romances de época e thrillers. Seu legado é tão grande que seus livros vendem uma média de 600 mil cópias por ano!

Sendo assim, estava altamente curiosa para checar um dos romances mais conhecidos de uma autora tão renomada. E já adianto que não me arrependi! ;)

#TAG: Doenças Literárias



Oi, gente! Hoje trago pra vocês uma TAG (um pouquinho velha já, haha!)

Quem criou essa foi o canal SarawithnH, mas várias pessoas já fizeram; eu cheguei nela depois que a Tati Feltrin, do blog e canal Tiny Little Things, traduziu e fez um vídeo pra ela. 

Eu acabei juntando as perguntas da tag da Tati com as do Rodrigo, do blog Beco Literário, então vamos ter mais doenças hoje, hehehe.

A tag consiste em várias doenças — e algumas funções corporais, né, nem tudo é doença —, sendo que pra cada uma você precisa citar um livro e dizer o porquê. Vamos lá? 


*tô doida pra fazer isso*


1) Diabetes: um livro muito doce
Poderia citar qualquer um do Nicholas Sparks, como todo mundo esperaria (e como vários fizeram), mas é tudo tão doce que eu nunca cheguei a terminar um romance dele. Deixo aqui, então, Fallen, de Lauren Kate, que achei meio doce demais pro meu gosto.


2) Catapora: um livro que você pegou pra ler e nunca mais vai pegar de novo
A Saga Crepúsculo, de Stephanie Meyer, inteira. Já tive meu momento de fã, e me diverti bastante, não nego (Crepusculinho e Foforks foram as melhores partes dos meus 13 anos), mas nunca mais quero ler — até porque vendi os meus assim que acabou minha vontade.

Eu Vejo Kate - O Despertar de um Serial Killer

Autora: Cláudia Lemes
Editora: Empíreo

Páginas: 352
Onde Encontrar: Submarino | AmazonBr | Livraria Cultura | Loja Empíreo | Livraria Saraiva


Sinopse: A história recomeça: Há um ano, Blessfield, uma pacata cidade do interior da Flórida, enterrou 12 mulheres vítimas do violento e cruel serial killer Nathan Bardel. Ele foi julgado, condenado e morto. Mas antes que as feridas da cidade pudessem cicatrizar, um novo assassino em série surgiu. Mais violento. Mais cruel. Usando o mesmo método que seu antecessor. E ele tem uma obsessão: ela. Alvo na mira: Kate é uma escritora imersa na produção da biografia do assassino em série Nathan Bardel. Enquanto ela mergulha de cabeça na sombria vida do serial killer, ele próprio passa a acompanhá-la vivenciando as experiências conturbadas de sua biógrafa. À medida que se aprofunda nos mistérios de Bardel, Kate desperta outro assassino. Ela não sabe, mas sua vida corre perigo. Caçador de Monstros: Um agente especial do FBI que tem a capacidade de observar a cena de um crime e definir o perfil do criminoso, Ryan é um dos melhores profilers do país. Mas toda sua experiência será colocada à prova na busca pelo serial killer que não deixa pistas. Expert em Bardel, e envolvido com Kate, o detetive com um passado sombrio se vê mais uma vez numa investigação que pode terminar de forma trágica.

Olá leitores e leitoras!
Hoje vou resenhar um livro nacional aqui no blog, e um nacional de respeito. Não que os outros não sejam, obviamente, porque nossos autores têm crescido muito, mas esse aqui merece um destaque especial no gênero suspense, abordando assassinos em série e seus crimes, de um ponto de vista diferente. Não foi uma leitura fácil, mesmo com uma escrita impecável e gostosa de ler e se tratando de uma temática que eu sou particularmente curiosa há muito tempo, os serial killers. Acredito que nenhum livro que aborde temas tensos como Eu Vejo Kate seja fácil, mas sem dúvida, vale cada página. Preparem os forninhos porque vão cair todos de uma vez.

Katherine Dwyer é uma jovem escritora americana, residente da Flórida, recém solteira e que vive sozinha em Miami. Após dois romances medianos ela decide ousar um pouco na carreira e se desafia a escrever a biografia de um serial killer nascido e criado em sua cidade natal, Blessfield, cujo nome é Nathan Bardell. Nathan foi executado, mas não antes de assassinar doze mulheres e ser conhecido como "o esfaqueador de damas de Blessfield". Seu modus operanti (a forma como age) era cruel e doentio e seus crimes não serão esquecidos rapidamente na pequena cidade. Kate encara como um desafio se envolver com a vida do assassino em série, e transformá-la em um livro completo e esclarecedor. Ela deseja entender Nathan e para isso vai se jogar de cabeça em sua história.

"Eu vejo Kate. Ela não me vê."


Guerra Civil - Edição Especial

Autor: Stuart Moore
Título original: Civil War
Tradução: Michele Gerhardt MacCulloch
Editora: Novo Século
Páginas: 400
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa

Sinopse: Capitão América. Homem de Ferro. Dois super-heróis que dedicaram suas vidas ao bem-comum. Companheiros em inúmeras batalhas. Pilares dos Vingadores. Amigos. Até o fatídico dia em que tudo desmoronou.
Uma terrível tragédia deixa um saldo de centenas de mortos na cidade de Stamford, Connecticut. Após o ocorrido, o governo norte-americano sanciona uma lei que exige que todos os heróis revelem sua identidade.
O Homem de Ferro apoia a decisão do governo, ainda que a contragosto. Capitão América, por sua vez, considera isso uma agressão inaceitável à liberdade cívica, e acaba se rebelando.
A cisão entre os super-heróis é inevitável.
Baseado nas HQs que redefiniram o universo Marvel, este romance arrebatador apresenta uma trama densa e imprevisível, confrontando dilemas éticos, morais e políticos. Agora apresentado em edição especial exclusiva, Guerra Civil é sucesso de público e crítica em todo o mundo.
Reflita, entenda as consequências, compare os argumentos. A decisão tem que ser tomada.

Hoje eu vou falar de um dos maiores sucessos da Marvel na forma de romance: Guerra Civil. Eu comprei a edição especial da história publicada pela Novo Século na última Comic Con porque ela simplesmente estava linda demais. Essa edição especial é em capa dura, com alto relevo, um pôster duplo (que pode ser destacado do livro - não tive coragem de destacar ainda) e uma diagramação bem cuidadosa com detalhes do Capitão América e do Homem de Ferro entre as divisões de capítulos. Embora seja linda, o preço é salgado, e por isso a editora também publicou uma edição mais econômica (sem capa dura e pôster). #ficaadica

Para quem não tem o hábito de ler as HQs (histórias em quadrinhos) originais, mas tem o desejo de conhecer melhor a história antes do lançamento do filme Capitão América: Guerra Civil, o livro da Novo Século é uma ótima opção! Até porque o autor, Stuart Moore, apresenta os heróis, os anti-heróis e os vilões de forma que mesmo que nunca leu antes saberá quem é o personagem. Às vezes ele até conta experiências vividas em outras histórias, mas que conecta os personagens entre si e com o momento atual da Guerra Civil.


Devo salientar porém que o livro não é como as HQs. A Camis fará um post na próxima semana (fiquem atentos!) para que todos possam compreender um pouco melhor sobre esse universo da Guerra Civil dentro da Marvel, mas tentarei resumir alguns pontos principais aqui.

A série de quadrinhos Guerra Civil foi formada oficialmente por sete edições, mas além desses volumes também foram publicados inúmeros títulos de heróis e anti-heróis como Quarteto Fantástico, O Incrível Homem-Aranha, Wolverine, X-Men, Mulher Hulk, DeadPool, Pantera Negra, Ms. Marvel, O Justiceiro, entre vários outros que complementam a história oficial. E após o fim da narrativa, ainda temos alguns milhões de epílogos e extras salientando diversas consequências aos atos durante a história.

Sendo assim, é impossível para uma pessoa escrever um único livro que irá apresentar mais de 150 HQs envolvendo diversos focos. Mas acredito que o romance adaptado por Stuart Moore pegou as principais cenas e desenvolveu os principais protagonistas da história original.

Sr. Ardiloso Cortês #01

Autor: Derek Landy
Título Original: Skulduggery Pleasent
Tradução: Edmo Suassuna
Editora: Galera Record
Páginas: 308
Onde encontrar: Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino


Sinopse: Conheça o detetive Sr. Ardiloso Cortês, um esqueleto vivo que anda, fala e atira fogo. E também Stephanie Edgley, menina de 12 anos incomum e talentosa, que tem a sorte de ter Ardiloso como protetor. Essa dupla terá de derrotar um antigo mal que está prestes a destruir a humanidade.


Ah, fantasia! Hoje trago pra vocês o começo de uma das minhas séries preferidas da vida inteira, e aposto que vão querer saber o porquê. Então vamos começar do começo.

Stephanie Edgley, uma garota comum de 12 anos, vivendo em um mundo comum — mais precisamente na Irlanda —, tem pais comuns e vai à escola comum. O problema é que ela odeia tudo isso: passa os dias esperando algo incrível acontecer, para sair da mesmice e poder conhecer mundo inimagináveis, como os descritos nos livros de ficção de seu sarcástico e rico tio, Gordon Edgley. 

Tudo se passava normalmente até que seu tão querido tio morre subitamente. No funeral, Stephanie começa a observar as pessoas presentes, conhecendo um sujeito muito misterioso, todo coberto por cachecol e chapéu, nunca visto antes. Após a cerimônia, a família precisa tratar do testamento. 

Um casal de tios detestável (Beryl e Fergus), suas filhas mais ainda, um advogado pouco confortável, seus pais, o misterioso homem do funeral — de estranho nome Ardiloso Cortês — e ela mesma são chamados para a leitura do testamento, para saber o que Gordon deixou para cada ente. Após a indignação dos tios, a boa notícia para os pais e o conselho deixado para o homem desconhecido, Stephanie tem uma surpresa: concluindo o texto, está a sua parte na carta.

Deixe seus pais orgulhosos e faça com que eles fiquem felizes em tê-la sob o teto deles, porque deixo para você minhas propriedades e posses, meus bens e direitos autorais para serem herdados no dia em que completar 18 anos. Gostaria de aproveitar esta oportunidade para dizer que, da minha maneira particular, eu amo todos vocês, mesmo aqueles de quem não gosto muito. Estou falando de você, Beryl.         P. 22-23

Tudo e Todas as Coisas

Autora: Nicola Yoon
Título original: Everything, Everything
Tradução: Amanda Orlando 
Ilustração: David Yoon
Editora: Novo Conceito
Páginas: 304
Onde encontrar: Submarino | AmazonBr | Livraria Cultura 

| Livro cedido em parceria com a Novo Conceito |
Sinopse: Minha doença é tão rara quanto famosa. Basicamente, sou alérgica ao mundo. Qualquer coisa pode desencadear uma série de alergias. Não saio de casa nunca sai em toda minha vida. As únicas pessoas com quem convivo são minha mãe e minha enfermeira, Carla.
Eu estava acostuma com minha vida até o dia que ele chegou. Pela janela olho para o caminhão de mudança, e então o vejo. Ele é alto, magro e está vestindo preto da cabeça aos pés. Seus olhos são de um azul como o oceano.
Ele me pega observando-o e me encara. Encaro-o também. Descubro depois que seu nome é Olly.
Talvez eu não possa prever o futuro, mas posso prever algumas coisas. Por exemplo, estou certa de que vou me apaixonar por Olly. E é quase certo que será um desastre.

Li esse livro em dois dias. Meu pai foi o responsável por me dar aquele empurrão inicial necessário, sabem? Ele me deixou duas horas esperando pela carona no shopping. E eu não tinha mais nada a fazer senão ler. E fico feliz por esse livro ter estado comigo. Foram horas muito boas! Cheguei na metade, por isso, no dia seguinte, com várias coisas da faculdade para fazer, o que eu fiz? Terminei de ler o livro. Caso contrário, a voz na minha cabeça não deixaria eu me concentrar devidamente em outras tarefas. Fora que essa capa maravilhosa ficava me chamando todas as vezes que eu olhava para ela, então eu não tinha como resistir. Portanto, a leitura está super recomendada!

Medeline Whitier possuiu uma doença extremamente rara: ela é alérgica ao mundo. Isso significa que seus 18 anos foram passados dentro de casa, somente convivendo com sua mãe e sua enfermeira, Carla. Seu pai e seu irmão morreram em um acidente de carro quando ela tinha apenas alguns meses; desde então, sua mãe - uma médica - dedica toda sua atenção aos cuidados que a filha necessita.

Medeline tem uma rotina bem estabelecida, caso contrário, ficaria louca. Ela estuda à distância, lê mais livros que todos nós juntos e tem um blog no qual posta resenhas com spoilers. Ela está acostumada. Porém, essa rotina começa a ruir quando um caminhão de mudança chega na casa ao lado e ela vê, pela primeira vez, um garoto completamente vestido de preto que conseguia escalar a parede até o telhado: Olly.

"Pela primeira vez em muito tempo, desejo mais do que aquilo que tenho." Medeline, p. 83

O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares #01

Autor: Ransom Riggs
Título original: Miss Peregrine’s Home for Peculiar Children 
Tradução: Edmundo Barreiro e Marcia Blasques
Série: O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares
Editora: Leya
Páginas: 336
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa

Sinopse: Milhões de cópias vendidas em todo o mundo! Traduzido para mais de 40 idiomas! Eleito uma das 100 obras mais importantes da literatura jovem de todos os tempos. A reedição de um grande sucesso, agora com a capa original. Em adaptação para o cinema pelo diretor Tim Burton.
Tudo está à espera para ser descoberto em O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares, um romance inesquecível que mistura ficção e fotografia em uma experiência de leitura emocionante.
Nossa história começa com uma horrível tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares: elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo... E, de algum modo, por mais impossível que pareça, ainda podem estar vivas.
Uma fantasia arrepiante, ilustrada com assombrosas fotografias de época, O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares vai deliciar jovens, adultos e qualquer um que goste de uma aventura sombria. 

Já fazia algum tempo que eu desejava ler O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares, escrito por Ransom Riggs e publicado pela editora Leya aqui no Brasil, mas infelizmente os preços não ajudavam muito. E a sorte sorriu pra mim no começo do ano quando achei uma promoção ótima no AmazonBR e comprei meu exemplar! :D

O livro em si é uma bela edição com fotografias antigas ilustrando vários momentos da leitura - principalmente algumas descobertas de Jacob (protagonista). O mais interessante é que todas as imagens são reais e autênticas! O autor, Ransom Riggs, as pegou emprestado do acervo de 10 colecionadores de fotos antigas. Devo confessar porém que esperava uma história mais sombria e tenebrosa e no lugar encontrei uma fantasia até leve em certos pontos, mas muito interessante e agradável.

#Divulgação: Com a Bola Toda




Olá, leitores!
Hoje trazemos para você um livro nacional da nossa querida amiga, N. Novikovas.
Com a Bola Toda é o primeiro livro da Nathalia. Ela começou com uma história no Wattpad, como quem não quer nada e viu o sucesso batendo em sua porta quando surgiu a oportunidade da primeira versão do livro físico. Infelizmente, os volumes dessa primeira edição acabaram, mas Nathalia nos disse que podemos esperar novidades para esse semestre ainda!

Uma Chama Entre As Cinzas #01

Autora: Sabaa Tahir
Título Original: An Ember In The Ashes
Tradução: Jorge Ritter
Série: Uma Chama Entre As Cinzas
Editora: Verus (Grupo Editorial Record)
Páginas: 432
Onde Encontrar: AmazonBr | Livraria Cultura | Livraria Saraiva

Sinopse: Laia é uma escrava. Elias é um soldado. Nenhum dos dois é livre. No Império Marcial, a resposta para o desacato é a morte. Aqueles que não dão o próprio sangue pelo imperador arriscam perder as pessoas que amam e tudo que lhes é mais caro. É neste mundo brutal que Laia vive com os avós e o irmão mais velho. Eles não desafiam o Império, pois já viram o que acontece com quem se atreve a isso. Mas, quando o irmão de Laia é preso acusado de traição, ela é forçada a tomar uma atitude. Em troca da ajuda de rebeldes que prometem resgatar seu irmão, ela vai arriscar a própria vida para agir como espiã dentro da academia militar do Império. Ali, Laia conhece Elias, o melhor soldado da academia — e, secretamente, o mais relutante. O que Elias mais quer é se libertar da tirania que vem sendo treinado para aplicar. Logo ele e Laia percebem que a vida de ambos está interligada — e que suas escolhas podem mudar para sempre o destino do próprio Império.
Uma Chama Entre As Cinzas já conquistou o público mundo afora, marcando presença na lista do New York Times e agora marcando presença em meu coração de leitora, pois se tornou um de meus livros favoritos! O romance de estreia da autora Sabaa Tahir narra uma história fantástica em um mundo distópico, dominado pelo império e seu exército impiedoso, chamados de os Máscaras.

O imperador e sua sociedade, os Marciais, rica e composta por famílias tradicionais, dominam os outros povos e classes. Em meio a uma paisagem desértica e com um pano de fundo cheio de lendas, mitos e magia, as tribos livres e o povo erudito tentam, arduamente, lutar contra essa hegemonia do imperador. Ir contra essa dominação tão poderosa não será nada fácil, mas a esperança é posta nos ombros de personagens icônicos e corajosos, e a narrativa é do ponto de vista de dois deles.

#Encontro de Parceiros: Grupo Editorial Record




Queridos leitores, antes de mais nada gostaria de avisar que esse post será uma prova do meu amor por essa incrível editora.  So brace yourselves!

Em 9 de abril, ocorreu o encontro de blogueiros parceiros do Grupo Editorial Record. Quem nos recebeu no salão da Livraria Cultura do Shopping Iguatemi foram a Shirley e o Thiago. Eles são pessoas maravilhosas e fizeram com que os trinta blogueiros que estavam lá se sentissem em casa. Muito obrigada!

Eu cheguei cinco minutos atrasada, então peguei a conversa sobre o Mochilão andando. Porém já adianto a todos aqui que a Record está trabalhando nesse evento maravilhoso para nós. Fiquem atentos às novidades na página para votar em sua cidade, caso queiram que ele passe por lá!

Assim que as demais blogueiras chegaram, a Shirley começou a apresentação dos livros para nós. Falarei sobre todos eles, ok?

Mau Começo - Desventuras em Série #01

Autor: Lemony Snicket
Título original: Bad Beginning
Tradução: Carlos Sussekind
Série: A Series of Unfortunate Events
Editora: Seguinte (Cia. Das Letras)
Páginas: 152
Onde encontrar: Americanas | AmazonBr | Cultura | Saraiva | Submarino

Sinopse: 'Mau começo' é o primeiro volume de uma série em que Lemony Snicket conta as desventuras dos irmãos Baudelaire. Violet, Klaus e Sunny são encantadores e inteligentes, mas ocupam o primeiro lugar na classificação das pessoas mais infelizes do mundo. De fato, a infelicidade segue os seus passos desde a primeira página, quando eles estão na praia e recebem uma trágica notícia. Esses ímãs que atraem desgraças terão de enfrentar, por exemplo, roupas que pinicam o corpo, um gosmento vilão dominado pela cobiça, um incêndio calamitoso e mingau frio no café da manhã. É por isso que, logo na quarta capa, Snicket avisa ao leitor: 'Não há nada que o impeça de fechar o livro imediatamente e sair para uma outra leitura sobre coisas felizes, se é isso que você prefere'.

Todo mundo já ouviu falar nas Desventuras em Série, e muitos já chegaram a ver o filme “mais ou menos”, lançado em 2004 — o filme é tão mais ou menos que acho que o único acerto foi Jim Carrey como Conde Olaf.

Além dessa popularidade, agora há a notícia de lançamento da série de TV, baseada nos livros, que a Netflix vai lançar!

A ansiedade nem tá grande!


Mas a verdade é que nem todo mundo chegou a ler os livros, e eu acho importante compartilhar minha experiência com a série.

A história gira em torno dos três irmãos Baudelaire: a inventora e mais velha do trio Violet, o leitor voraz e irmão do meio Klaus, e o bebê mordedor de coisas Sunny. Eles viviam com seus pais em uma grande mansão, até que um incêndio muda suas vidas completamente. De acordo com a vontade dos pais, eles devem ser mandados para morar com outros parentes.

Agora órfãos, os três seguem para a casa de seu novo tutor, Conde Olaf (que de tutor não tem absolutamente nada). Sua casa é suja e fria, e os irmãos precisam unir forças para cuidarem de si mesmos, fazendo o possível para não cair nos golpes do conde — cujo interesse é puramente econômico: assim que Violet fizer 18 anos, a fortuna dos Baudelaire será dos jovens órfãos.

Apesar de ser, de fato, uma trama simples, o que interessa mais é a maneira como ela é contada. A narrativa é em 3ª pessoa, mas o narrador não é qualquer um: Lemony Snicket cria um outro personagem que segue e estuda minuciosamente a história dos Baudelaire, contando o que descobriu a partir de suas pesquisas, de maneira a fazer o leitor se sentir no meio de uma história real. Quem conta a história é tridimensional a ponto de ter uma história própria: a cada livro, uma dedicatória — irônica como só Snicket poderia fazer — é apresentada a uma moça chamada Beatrice; no caso do primeiro livro, a dedicatória é esta:

Para Beatrice —
Querida, adorada, morta.

O Papel de Parede Amarelo

Autora: Charolotte Perkins Gilman
Título original: The yellow wallpaper
Tradução: Diogo Henriques
Editora: José Olympio
Páginas: 110
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Livraria Saraiva 

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record |
Sinopse:  Um clássico da literatura feminista. Uma mulher fragilizada emocionalmente é internada, pelo próprio marido, em uma espécie de retiro terapêutico em um quarto revestido por um obscuro e assustador papel de parede amarelo. Por anos, desde a sua publicação, o livro foi considerado um assustador conto de terror, com diversas adaptações para o cinema, a última em 2012. No entanto, devido a trajetória da autora e a novas releitura, é hoje considerado um relato pungente sobre o processo de enlouquecimento de uma mulher devido à maneira infantilizada e machista com que era tratada pela família e pela sociedade.

Vamos falar sobre feminismo?

O Papel de Parede Amarelo é um conto que passa por assuntos como o papel da mulher na sociedade, opressão sexual e submissão, doenças mentais e, por consequência, tornou-se uma bandeira feminista.

Com tudo isso, você acharia que o livro foi escrito há quanto tempo? Nessa década? Há uns 10, 20 anos, no máximo? E se eu te dissesse que o livro foi lançado pela primeira vez há 124 anos? Sim, um livro tão atual foi escrito mais de um século atrás (eu fiz as contas).

Basicamente, o conto contempla a visão de uma mulher sobre uma doença não especificada, mas geralmente referida como sua própria depressão, enquanto passa três meses “internada” em uma casa de campo alugada com seu marido, sua cunhada e sua filha. Durante o tempo que passa sozinha, ela é obrigada a ficar em um quarto — originalmente infantil — e obedecer a cada ordem de John, o médico com quem se casou.

A narradora, em 1ª pessoa, transmite seus pensamentos ao longo desses três meses por escrito; não sabemos onde escreve, mas a impressão é de que seria em um diário — só sabemos que escreve em segredo, pois tanto o marido quanto a irmã dele proibiram-na de praticar qualquer esforço físico, apesar de todas as vezes em que tenta argumentar que isso poderia lhe fazer bem.

Sem nada para fazer, a única coisa que lhe chama atenção é o terrível papel de parede do quarto: com um padrão aparentemente indecifrável e um tom amarelo horrível, ela relata o desgosto de olhar para ele sob qualquer circunstância, lembrando também como odiava estar naquele quarto.

Vamos Juntas? - O guia da sororidade para todas


Autora: Babi Souza 
Editora: Galera Record
Páginas: 142
Onde encontrar: AmazonBr | Saraiva | Submarino | Cultura | Travessa

| Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Record |

Sinopse: Toda mulher já se sentiu insegura na hora de sair sozinha na rua. O risco de ser abordada, perseguida ou assediada é uma realidade. Mas, um dia, uma moça chamada Babi Souza teve uma ideia simples e revolucionária: da próxima vez em que você estiver sozinha, olhe para os lados. Pode ter outra mulher andando na mesma direção. Por que não vão juntas?
Logo, o movimento Vamos Juntas? conquistou moças em todo o Brasil, se tornando um símbolo de união feminina e feminismo, na defesa por direitos iguais entre homens e mulheres. Aos poucos, muitas mulheres mudaram sua forma de enxergar o dia a dia e a moça ao lado.
Além de dados sobre o feminismo, que mostram como ainda há tanto a ser conquistado, este guia traz relatos de mulheres que aprenderam, junto ao Vamos Juntas?, a enxergar companheiras umas nas outras. A se unir, ao invés de rivalizar.

A comunidade Vamos Juntas? nasceu em outubro de 2015, quando Babi Souza, jornalista e autora desse guia da sororidade para todas, experimentou o medo de atravessar uma praça deserta à noite para chegar em sua casa. No entanto, após aquele momento de pura tensão, ela percebeu que outras mulheres - que estavam com ela no primeiro ônibus - estavam naquele segundo ponto. Ou seja, todas atravessaram a praça sozinhas e provavelmente apavoradas de que algo pudesse acontecer a elas. Então Babi se fez a pergunta que originou todo esse movimento incrível: por que nós não fomos juntas?

Gostaria de fazer um brave comentário sobre a fofura que é esse livro. As cores e a capa são maravilhosas. A diagramação é ótima! E no final, temos encartes que podemos cortar e distribuir para quem quisermos! Eu dei um para minha amiga da faculdade, com quem volto todos os dias do trabalho. Muito obrigada pela companhia, May! 

Foto da Mayara.


Babi trata no Guia assuntos de extrema importância: como sororidade, empoderamento e feminismo. Acredito que seja interessante falarmos um pouco a respeito desses termos, levando em consideração que muitas pessoas ainda não sabem ou não entendem o real significado dessas palavras. 

Minha Vida Dava Uma Série: #Evento + #Sorteio


Olá leitores e leitoras! Dia 02/04 eu e as meninas do blog (Carol e Iza) estivemos no shopping Pátio Paulista, aqui em São Paulo, para prestigiar o lançamento do novo livro da #Série Minha Vida, intitulado "Minha Vida Dava Uma Série"!

Dos autores Guilherme Cepeda e Larissa Azevedo (Lari fofa e linda), do site Burn Book e que escreveram em 2015 o Minha Vida Dava Um Livro (Resenha), no segundo volume ou segunda temporada, a proposta é outra! Muitos dos leitores também são viciados em nada mais, nada menos que séries de TV, principalmente as americanas. Eu mesma, assisto séries americanas desde os meus 11 anos!

Uma Princesa de Marte - Barsoom #01

Autor: Edgar Rice Burroughs
Título original: A Princess of Mars
Tradução: Ricardo Giassetti
Série: Barsoom
Editora: Aleph
Páginas: 272
Onde encontrar: AmazonBr | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino | Travessa



Sinopse: Um século após sua publicação, Uma Princesa de Marte recebe sua primeira versão brasileira do texto original que inspirou o filme John Carter, dos estúdios Disney.
O capitão John Carter, combatente do exército confederado, tenta recomeçar sua vida após perder tudo o que possuía com o fim da Guerra Civil Americana. Ele só não poderia imaginar que seu caminho o levaria a terras desconhecidas em outro planeta. Apesar da aparência inóspita, Marte é repleto de vida, com uma flora peculiar e fauna diversificada, habitada por estranhas raças constantemente em guerra umas com as outras. Capturado pelos temíveis tharks, John Carter luta por sua liberdade e busca conquistar o amor de Dejah Thoris, princesa de Helium. Numa jornada repleta de contratempos, ele se envolve em disputas entre as diversas tribos de Barsoom – como o planeta é chamado por seus habitantes –, fazendo poderosos inimigos e ganhando a confiança de importantes aliados.
Em seus romances barsoomianos, do qual Uma Princesa de Marte é o primeiro livro, seguido por Os Deuses de Marte e O Comandante de Marte, Burroughs criou um herói marcante, uma cultura vasta e rica. 


Uma Princesa de Marte foi escrito por Edgar Rice Burroughs, mesmo criador de Tarzan, em 1912. É o primeiro livro da série Barsoom, originalmente completa com 11 títulos, sendo que apenas os três primeiros tem como protagonista o capitão John Carter. Aqui no Brasil, a editora Aleph é responsável pela publicação da saga.

Um fato engraçado é que o autor entrou no mundo da ficção apenas porque não gostava da qualidade das obras publicadas naquela época, então decidiu escrever algo melhor. E conseguiu! A série Barsoom é um clássico da ficção fantástica e é uma pena que poucas pessoas a conheçam apenas.

Devo confessar que acabei enrolando muito para ler esse livro. Descobri a série Barsoom depois de assistir o filme John Carter: Entre Dois Mundos (em 2012) e fiquei simplesmente encantada com a história! Queria muito ler a obra que deu origem ao filme e comprei o primeiro título assim que possível. Mas não sei explicar o motivo, só fui retirá-lo da prateleira nas últimas semanas apenas. 
Enfim, estou muito feliz por finalmente lê-lo porque o livro é incrível! E foi escrito em 1912! Fiquei chocada com a idade da obra. Agora só tive uma leve tristeza por ter demorado demais para descobrir a saga sensacional de John Carter em Marte, ou melhor, Barsoom - como é chamado o planeta por seus habitantes.

John Carter lutando para sobreviver em Barsoom

#Parceria: Editora Arqueiro e Sextante


Essa é uma parceria pela qual estávamos esperando com todas as forças do nosso ser! Estar entre um dos 1.500 blogs que se inscreverem e fazer parte da parcela selecionada é maravilhoso. Estamos extremamente felizes e agradecemos a todos vocês, nossos leitores, sem os quais o LOHS não teria sentido. Que coisas incríveis venham dessa parceria, para nós e para vocês também, sempre!


Sobre a Editora Arqueiro

Com a missão de publicar histórias empolgantes, tornar os livros cada vez mais acessíveis e despertar o amor pela leitura, a Editora Arqueiro é uma homenagem a [Geraldo Jordão Pereira] esta figura extraordinária, capaz de enxergar mais além, mirar nas coisas verdadeiramente importantes e não perder o idealismo e a esperança diante dos desafios e contratempos da vida.



  

Título do Catálogo | Arqueiro


Neste livro emocionante, repleto de ação, intrigas e detalhes históricos, as barreiras do espaço e do tempo são postas à prova pelo amor de um casal e pela coragem de sua filha em mudar o destino para salvá-los.
Será possível alterar o passado?
Após tomar a difícil decisão de deixar a filha no século XX e viajar no tempo novamente para reencontrar seu grande amor, Claire Randall tem mais um desafio: criar raízes na América colonial do século XVIII ao lado de Jamie Fraser. Eles partem rumo à Carolina do Norte para encontrar um novo lar e contam com a ajuda de Jocasta Cameron, tia de Jamie e dona de uma propriedade na região.
Enquanto isso, em 1969, Brianna Randall se une a Roger Wakefield, professor de história e descendente do clã dos MacKenzie, para encontrar as respostas sobre as próprias origens e sobre Jamie, o pai biológico que nunca conheceu.
Em meio às buscas, ambos encontram indícios de um incêndio fatal envolvendo os pais de Brianna. Mas Roger não pode lhe contar isso, porque sabe que a namorada tentaria voltar no tempo e salvá-los. Por outro lado, Brianna também não compartilha sua descoberta, pois tem certeza de que Roger tentaria impedi-la.

Auto da Barca do Inferno

Autor: Gil Vicente
Organização e Comentários: Segismundo Spina
Editora: Ateliê Editorial
Páginas: 200
Onde encontrar: Submarino | Saraiva | Livraria Cultura
Sinopse: As três peças reunidas nesta edição estão entre as mais representativas do teatro ibérico medieval. Apesar da diversidade de temas e estilos, todas elas se caracterizam pelo rigor poético e pela visão crítica em relação à sociedade da época. Essas obras contêm também humor refinado e aguda ironia, traços singulares de Gil Vicente. Segismundo Spina, professor emérito da USP, sintetiza no prefácio o que os críticos literários produziram nas últimas décadas sobre as obras do escritor português.

O que eu mais adoro a respeito do curso de Letras são as aulas de Literatura e a oportunidade única que elas oferecem para conhecermos uma obra a fundo. Trouxe para vocês ano passado Auto da Compadecida, lembram? O livro sobre o qual falarei contém três peças icônicas do teatro de Gil Vicente: Farsa de Inês Pereira, O Velho da Horta e Auto da Barca do Inferno. Resenharei, no entanto, apenas essa última, pois ela possui diversas conexões com Auto da Compadecida, como vocês podem ter notado! Falaremos sobre isso em breve. Vamos por partes!
Gil Vicente foi uma figura histórica sobre a qual não possuímos muitas informações biográficas, ele vive durante o século XV e é conhecido como o último escritor medieval por excelência, mesmo sua época já sendo considerada como Renascimento. Por quê? Por conta do teor moralizante de suas peças, nas quais o objetivo era criticar o comportamento da sociedade portuguesa que se afastava dos valores católico-cristãos da época.

Resultado Top Comentarista de #Março + Top Comentarista de #Abril

Boa tarde leitores e leitoras, queridos visitantes do LOHS,

É com muita alegria que finalizamos o Top Comentarista de Março, um mês muito especial para o blog, onde conseguimos novas parcerias, realizações e nos fortalecemos com uma nova pessoa na equipe! Obrigada por tudo!
Mas como tudo o que é bom tem um fim, vamos saber quem é a(o) sortuda(o) que levou pra casa Espada de Vidro e A Queda dos Anjos!

Sobre o Top Comentarista de #Abril, ele veio com uma grande novidade! Agora quem escolhe os livros do Top são vocês! Isso mesmo, basta votar em nossa enquete aqui no blog (em nossa barra lateral) e escolher seus favoritos.
Vamos conferir, também, qual foram os escolhidos? Eu acho que esse mês promete! :)

Estudos Sobre Veneno - As Lendas de Yelena Zaltana #01


Autora: Maria V. Snyder
Título original: Poison Study
Tradução: Maurício Araripe
Série: The Study Series
Editora: Harlequin 
Páginas: 407
Onde encontrar: AmazonBR | Livraria Saraiva | Submarino  |  Americanas 

Sinopse: Prestes a ser enforcada, Yelena é agraciada com uma prorrogação extraordinária para sua pena. Ela aceita se tornar provadora de comida e morrer no lugar do Comandante de Ixia. Mas Valek, o chefe da segurança, não deixa brecha para fuga e a envenena com Pó de Borboleta. Somente se apresentando diariamente para ele, Yelena poderá tomar o antídoto. Em Estudos sobre veneno, primeiro livro da trilogia As Lendas de Yelena Zaltana, o reino criado em detalhes por Maria V. Snyder deixa lugar para novas fábulas. Um romance de estreia que impressiona ao mesclar fantasia, suspense e aventura e que foi comparado a Guerra dos Tronos, de George R. R. Martin, pela Publishers Weekly.

“As Lendas de Yelena Zaltana” foi o nome adotado — nas traduções — para essa trilogia (um tanto quanto desconhecida, mas que eu amo demais e tava louca pra mostrar pro mundo) que reúne as aventuras e desventuras de Yelena em um mundo medieval em que a monarquia foi derrubada por um militar, agora comandante, chamado Ambose.

O livro começa com os pesadelos de uma jovem. Com 20 anos, presa nas masmorras do castelo de um comandante rígido, prestes a ser enforcada por assassinato, sem perspectiva ou saída aparente, a situação de Yelena muda completamente: é dada a ela a oportunidade de virar a provadora de comida oficial. Sua vida em troca do perigo de ser envenenada a qualquer momento.

A escolha é apresentada a Yelena pelo misterioso e sexy Valek, Chefe de Segurança e Conselheiro do Comandante. Somente um tolo recusaria o cargo e, ao ponderar suas opções, a morte certa na forca ou a incerteza de venenos, ela está pronta para dar sua resposta.

— O que digo para o carrasco? — Valek perguntou.
— Que eu não sou tola.   P. 9                                      

#Novidade: Mudanças no LOHS!


Queridos leitores, queremos dividir com vocês algumas mudanças e novidades que estão rolando aqui no #LOHS. 

Acredito que vocês já devem ter reparado, mas desde o início de março não temos mais as resenhas da Amanda. Devido a algumas questões pessoais, nossa querida Mandi preferiu sair do blog. Ela começou essa jornada conosco em 2014 e agradecemos muito toda a contribuição que fez nesse período. Sentiremos sua falta e desejamos que seja muito feliz e que tenha muito sucesso em suas novas aventuras. :)

#Lançamentos: Grupo Editorial Record



Olá, leitores!
Vamos conferir algumas das novidades mais interessantes do Grupo Editorial Record durante o mês de março?! São lançamentos para todos os gostos, então aproveite para escolher suas próximas leituras! ;)


Selo Bertrand Brasil


A Fuga, de Barbara Delinsky
Emily Aulenbach, 32 anos, advogada, casada, vive e trabalha em Manhattan. Idealista, sonhava com uma vida bem diferente da que tem hoje. Assim, um dia resolve simplesmente largar o trabalho, fazer as malas e partir. Seguindo apenas seu instinto, ela acaba numa cidadezinha nas montanhas que conheceu na época da faculdade. Foi ali que fez sua primeira escolha errada, ela lembra. E é ali que vai começar a colocar a vida nos eixos.

As Gêmeas do Gelo, de S.K. Tremayne
Angus e Sarah Moorcroft perderam uma de suas filhas gêmeas em um acidente. Um ano depois da tragédia, eles se mudam para uma pequena ilha escocesa, onde, longe de todos, esperam conseguir reconstruir suas vidas e aplacar a tristeza. Mas, quando a criança sobrevivente, Kirstie, afirma que eles estão confundindo a sua identidade — que ela é, na verdade, Lydia — o mundo dos dois desaba mais uma vez. Seria mesmo possível que eles tivessem confundido as duas filhas? Que tipo de pesadelo estariam vivendo? O drama aterrorizante dos personagens recheia as páginas de As Gêmeas do Gelo, um thriller psicológico surpreendente, que ficou entre os finalistas do Goodreads Choice Awards 2015. Escrita pelo inglês S. K. Tremayne, a obra é ilustrada com diversas fotografias, que ajudam a intensificar o clima de suspense.

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook