#Mês da Fantasia: Prince Of Thorns - Trilogia dos Espinhos #01

Autor: Mark Lawrence
Título Original: Prince of Thorns
Tradução: Antônio Tibau
Série: Trilogia dos Espinhos
Editora: Darkside Books
Páginas: 360
Onde Encontrar: AmazonBr | Submarino | Saraiva

Sinopse: Ainda criança, o príncipe Honório Jorg Ancrath testemunhou o brutal assassinato da Rainha mãe e de o seu irmão caçula, William. Jorg não conseguiu defender sua família, nem tampouco fugir do horror. Jogado à sorte num arbusto de roseira-brava, ele permaneceu imobilizado pelos espinhos que rasgavam profundamente sua pele, e sua alma. O príncipe dos espinhos se vê, então, obrigado a amadurecer para saciar o seu desejo de vingança e poder. Vagando pelas estradas do Império Destruído, Jorg Ancrath lidera uma irmandade de assassinos, e sua única intenção é vencer o jogo. O jogo que os espinhos lhe ensinaram.

Prince of Thorns é um livro que destaca um sub gênero da fantasia que as pessoas não se aventuram muito, a Dark Fantasy. É possível ver as características deste gênero em momentos sombrios da história, bem como em situações perturbadoras e até sobrenaturais  vividas pelo personagem principal, Jorg.

Príncipe Honório Jorg Ancrath é o filho mais velho do Rei Olidan. O herdeiro do trono sofre um cruel golpe do destino que mudou não apenas sua vida, mas também a pessoa que ele se tornaria. Em uma noite fria na estrada, viajando com sua mãe e seu irmão mais novo, William, eles são atacados pelo Conde Renar e seus soldados. Jorg é atirado em uma roseira-brava, e fica preso, sentindo os espinhos perfurando sua pele e rasgando sua carne, enquanto sua mãe e irmão são brutalmente assassinados pelo Conde. E ele permanece ali, assistindo entre os espinhos, esperando a morte. Mas a morte não o alcança a tempo.

Resgatado pelos soldados de seu pai, o pequeno Jorg nunca mais será o mesmo. Traumatizado com o que presenciou, o príncipe desenvolve um comportamento doentio, passa a gostar de machucar as pessoas, de tortura e coisas piores. Mesmo com seu dedicado tutor tentando doutriná-lo da melhor forma possível, agora existe uma sombra que o acompanha e aterroriza sua mente: seu passado.


Sem compreender porque o pai não vingou a morte da amada rainha e do príncipe William, o primogênito decide fazer o trabalho por si mesmo. Decide ir atrás do Conde Renar. E leva com ele a escória do reino de seu pai, os prisioneiros de sua masmorra, libertados pelo próprio. Um bando de ladrões e assassinos vis passam então a acompanhar o jovem Jorg, que agora como fugitivo não se intitula mais príncipe, e decide se tornar um guerreiro para que possa acabar com a vida do assassino de sua família. Mas matar o nobre não será uma tarefa assim tão fácil.

Os anos se passam, Jorg nunca foi encontrado pelo rei e é dado como morto, quando na verdade está junto de seus novos "irmãos", saqueando e matando deliberadamente ao longo das terras de nobres e fazendeiros. Quando seus 15 anos se aproximam, o jovem sabe que é hora de voltar para casa, para seu pai e para o seu futuro trono. Seus planos são claros e astutos: ele SERÁ rei, e não importa o que isso lhe custe.

"Quinze anos! Se tivesse quinze anos não estaria devastando vilarejos. Quando chegasse aos quinze, já seria rei!" - Página 14.

Quando retorna ao seu reino, além de enfrentar seu passado perturbador e as lembranças que ainda o assombram todas as noites, o príncipe reencontra um pai indiferente, que agora deseja sua morte real, sua nova madrasta que carrega seu meio-irmão e um feiticeiro pagão que promete ao rei um futuro glorioso. E Jorg não está nele.
Mas o que a corte real não esperava enfrentar, é um príncipe extremamente astuto, inteligente, cruel e que não medirá esforços para conquistar o que deseja, seu trono e sua vingança. Não importa quem tenha que matar ou torturar para isso, mesmo que seja um reino inteiro. Ele está pronto para jogar.

"Se chegar a ocasião em que precise sacrificar estes campos para sair vitorioso, eu os deixarei arder em segundos. Tudo aquilo que você não pode sacrificar se torna um fardo. Transforma você em alguém previsível, fraco." - Página 108.

O protagonista deste livro pode causar dois efeitos nas pessoas: amor e ódio. Eu gostei muito do personagem, contradizendo vários outros leitores, claro. Jorg é considerado mau por uns, louco por outros. Mas eu vejo um personagem forte, determinado, e ao mesmo tempo machucado. Sua inteligência acima da média, seu interesse por livros tanto quanto por batalhas e seus desejos, mesmo que enlouquecidos, só mostram que ele poderia ser um grande rei se não tivesse sofrido tanto, se não fosse tão perturbado. Mas é algo que ele tem de superar, ou nunca o fará, e isso faz dele um grande desafio para o leitor "engolir". Ele não é um herói, ele é quase um vilão, com poder e interesses próprios.

"Você só pode vencer o jogo quando entende que se trata de um jogo. Deixe um homem jogar xadrez e diga a ele que todos os peões são seus amigos. Diga que ambos os bispos são santos. Faça-o lembrar de dias felizes à sombra das torres. Deixe-o amar sua rainha. Veja-o perder tudo." - Página 33-34.

Assim como Jorg, a trama conta com outros personagens interessantes, alguns simples, outros complexos, mas todos muito bem escritos e descritos. Gostei muito da escrita e forma do autor descrever tudo, e lidar com questões tão intensas. Ele não tem medo de cenas fortes, de matar os personagens e de escrever o que realmente a história de Jorg é, mesmo que seja dolorosa.

Sobre o mundo fantástico criado por Mark Lawrence, aparentemente ele é habitado por reis, nobres e seus súditos, soldados que lutam com espadas e grandiosos castelos sob montanhas e florestas assombradas. Mas, ao mesmo tempo, a magia que perpetua seu mundo se mistura a uma história misteriosa que leva o leitor a crer que, de alguma forma, é o futuro do nosso planeta. Um mundo pós apocalíptico com diversas referências a Nietzsche, a livros e filósofos, a imortal igreja católica, que mesmo junto a religiões pagãs, ainda está presente. Não há como negar que é uma fantasia muito diferente de tudo o que eu já li. É intrigante e incrível.

"A árvore de vidro que você derrubou não era um badulaque. Ele a fez brotar.”
“Ele me perdoará.”
“A árvore brotou da pedra, Jorg. De uma conta verde. Levou dois anos. Ele a regava com sangue.” Atrás de nós, Rike ria debochado, um som infantil, desapropriado para um gigante daqueles.
“Seu próprio sangue”, Makin terminou.  - Página 189-190.

Estou louca para começar o segundo livro e ver o que o futuro aguarda para o nosso príncipe macabro e seus desejos. Até torço pela sua causa e por ele. Impossível não se envolver com Jorg e com seu universo.

Sobre a edição da Darkside Books, vale cada centavo. Capa dura, cheia de detalhes, que não a deixa atrás de nenhum Hardcover americano. Linda!



25 comentários :

  1. Esse livro parece ser tudo de bom. A qualidade que a DrakSide coloca em seus livros é só um "q" a mais na vontade de comprar. Amei o post ;)

    ResponderExcluir
  2. Desde que a Darkside lançou esse livro eu ando de olho, a resenha só aguçou minha vontade de lê-lo logo hahaha

    ResponderExcluir
  3. Oi! Tenho muita vontade de conhecer esta trilogia, e o trabalho da Darkside é linda e eu não poderia deixar de conhecer :)

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  4. Comprei esse livro na Black friday e chegou ontem. Estou com muita expectativa para a leitura exatamente por ser um tipo diferente de fantasia, que é meu gênero favorito.
    E a edição é realmente linda!

    Beeijo
    Resenhando Sonhos

    ResponderExcluir
  5. Minha amiga comprou esse livro na Black friday e me disse que ele era muito bom, agora lendo a resenha vejo que é bom mesmo.

    ResponderExcluir
  6. Esse livro esta na minha lista de compras, quando vi me interessei por ele, mas não tinha lido nenhuma resenha e nem sabia porque príncipe dos espinhos agora entendi. Não conhecia esse gênero da fantasia Dark Fantasy.

    ResponderExcluir
  7. Camila, sempre tive uma enorme vontade de ler essa serie, principalmente por ela ser da Darkside que faz um trabalho maravilhoso com seus lançamentos. Apesar de desejar muito, eu conhecia pouco de sua estória, mas agora posso dizer o quanto estou satisfeita e ansiosa por sua leitura. Saber que a trama possui personagens interessantes muito bem escritos e descritos, e um príncipe fora do comum, macabro vivendo em uma era pós apocalíptica contribuiu ainda mais para aumentar essa minha ansiedade.
    Adicionei em minha lista de leituras, torcendo para que possa fazê-la em breve.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Já li a Trilogia dos Espinhos,como Jorg me tirava do sério!Com certeza o segundo livro foi o que mais gostei.A edição é linda,Darkside capricha.
    Senti pontos fracos que me incomodaram na leitura,mas também positivos,como o mundo pós apocalíptico criado,é fantástico!Quero ler A Guerra da Rainha Vermelha,que também se passa no mesmo universo.

    ResponderExcluir
  9. Com certeza adicionado em minha lista de leituras e torço para que possa fazê-la em breve. ;)

    ResponderExcluir
  10. Sempre quis alguma edição da DarkSide mas nunca comprei pois não tive vontade de ler nenhum livro que eles tem até conhecer a Trilogia dos Espinhos. Eu amo fantasias mas nunca li nenhum livro Dark Fantasy pois não gosto do gênero terror porém é tanta resenha positiva sobre essa trilogia que fiquei com vontade de ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Camila!
    Tenho a maior vontade de ler um livro da DarkSide e não me importaria se fosse esse, porque gostei demais da sua análise.
    Temos de entender o protagonista, por tudo que passou e todo sofrimento, porém, ele também fez suas próprias escolhas e terá de arcar com suas decisões.
    Fantasia do tipo sempre me atrai.
    “Sentir é criar. Sentir é pensar sem ideias, e por isso sentir é compreender, visto que o Universo não tem ideias.” (Fernando Pessoa)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista de Dezembro, serão 6 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Camila.
    Me interessei para caramba pelo livro.
    Principalmente quando você disse que dá a entender que esse é o nosso mundo num período pós-apocalíptico.
    Quando li só a sinopse lá em cima, achei que o arbusto era sobrenatural e de alguma forma tinha criado ele ou algo assim, haha. Depois na sua resenha que vi que ele foi resgatado pelos soldados.
    :P
    Gosto de protagonistas, os "mocinhos", que não são tão mocinhos assim, que tem um lado mau, de vingança. Acho que torna mais real.
    Já disse mil vezes esse mês aqui que adoro o gênero, então sempre dou uma chance para os livros.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  13. Quero muito ler a Trilogia dos Espinhos, tenho lido muitos comentários positivos em relação a história, inclusive os seus nessa resenha, é o tipo de história que eu curto ler e acredito que me prenderia na leitura.
    Sua resenha está muito boa e pretendo começar a ler esse livro em breve.

    ResponderExcluir
  14. Que linguajar forte, pelos trechinhos que colocastes.
    Parecendo ter suspense, drama, aventura, terror,... me lembrou Stephen King (<3!).
    Maldade apresentar tantos livros bons quando a gente já tem uma lista cheia e pouco tempo.
    Fiquei intrigada para saber mais sobre o Jorg, que posição vou ter perante ele haha Não sou muito fácil de ser conquistada haha
    Beijocas, adorei a resenha!

    http://brisaliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Eu também adorei Jorg e toda a fantasia em volta dele.
    Adorei o livro, e claro, é lindo. Só não sei por que não continuei lendo a trilogia, :/

    Agora me deu uma vontade imensa de continuar a ler.... Culpa sua!!

    Bjkssss

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Esse livro está na minha lista de desejados há bastante tempo e sua resenha só serviu pra reforçar o quanto o livro é bom e vale a pena ser lido, sem contar com o trabalho da DarkSaide, que é excepcional. Jorg é intrigante e tão imprevisível...O personagem realmente chamou minha atenção por seu caráter e suas atitudes nada convencionais. Mal posso esperar pra ler esse livro. Abraços!

    ResponderExcluir
  17. Falei que vcs estão dando muitos presentes este Natal....mas quero mais pq tá difícil viver passando tanta vontade. Como disse no post da entrevista com autor, não li nada dele, mas os livros estão na minha lista.....porém essa resenha me fez precisar demais do.livro. tipo pra agora. Fantástica história!

    ResponderExcluir
  18. Nossa, que incrivel!
    Parece ser uma história muito inteligente, Honorio é um personagem que quero muito conhecer!

    ResponderExcluir
  19. compro com gosto os livros da editora Darkside, da pra ver pela qualidade do livro, que foi feito com muito zelo, gostei de conhecer o livro e a resenha é bem interessante.

    ResponderExcluir
  20. Pra começar todo livro da Darkside eu já quero só pelo fato de eles arrebentarem nas edições. A história desse livro é do jeito que eu gosto, é um estilo de leitura que me atrai bastante, fora que depois da entrevista que vi com o autor aqui no blog fiquei mais fã ainda, então esse já está na lista para 2016.

    ResponderExcluir
  21. Os livros lançados pela Darkside são todos desejados por mim, mas a trilogia a qual esse livro pertence é um desejo particularmente enorme, visto o poderoso enredo e o forte apelo ao macabro que a história possui, em muitas das suas cenas e próprios personagens. A capa está definitivamente maravilhosa, e essa dualidade herói/vilão é o que mais me atrai no protagonista. Acredito que a verdadeira intenção é despertar algo, seja ruim ou bom, e esse objetivo o personagem alcança, sem dúvidas.

    ResponderExcluir
  22. Adoro livros que causam reações adversas em cada leitor ,espero Ler em breve e decidir se ama ou odeio o personagem ,hahahaha.

    ResponderExcluir
  23. Oi Camila!
    Nunca li nada Dark Fantasy, gostei do enredo, mas acho que não leria por não fazer muito meu gênero mesmo. Achei a ideia geral legal, mas gosto muito de romance e acho que um livro assim infelizmente não me prenderia.
    Bjs

    ResponderExcluir
  24. Oi!
    Gostei dessa historia ainda não tive um contato com a Dark Fantasy, mais achei o livro interessante principalmente por esse sentimento de amor e ódio com o Jorg e fiquei curiosa !!

    ResponderExcluir
  25. Caroline Moriani3 de abril de 2016 22:37

    Eu comecei a ler esse livro pela simples vontade de ler algo diferente do que eu estava lendo no momento (romances de época).
    Creio que essa resenha mostra exatamente o que eu achei do livro. É incrível o jeito que o Mark trabalha com as palavras, como ele desenvolve e explica algumas teorias.

    Quem gostar desse tipo de história, e depois de ler essa resenha, deve sem dúvida ler este livro.

    Espero que você leia o segundo logo, devo dizer que eu nunca chorei tanto com UMA cena, e por mais que eu a odeie..., acho que isso não diminuiu nem um pouco a qualidade da história.

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer três blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook