Extraordinário

Autora: R.J. Palacio 
Título original: Wonder
Tradução: Rachel Agavino
Editora: Intrínseca
Páginas: 313

Não o li durante a febre de seu lançamento. Não tirei fotos da metade do rosto com a capa. Tenho a primeira edição, a qual prefiro em relação à azul. E vocês??

Em Extraordinário, seremos apresentados a August Pullman, um garoto que não teve muita sorte na loteria do universo. Ele sofre de uma doença genética rara que trouxe graves consequências para seu rosto. Desde bebê ele passa por constantes cirurgias corregedoras, na esperança de se tornar um pouquinho mais normal. Porém...

"(...) passamos tanto tempo tentando fazer o August acreditar que ele era normal, agora ele realmente acha isso. O problema é que ele não é normal." Via, p. 97

Cercado por uma família que o ama acima de tudo, Auggie passará pelo desafio de estudar em uma escola particular, com outras crianças e adultos que não estão acostumados com sua aparência. Nosso pequeno narrador deverá, então, ser capaz de suportar os desafios que, garanto, todos nós já passamos. A escola não é um dos lugares mais acolhedores: crianças podem ser malvadas. 

"O legal de crianças pequenas é que elas não dizem coisas para tentar magoar você e, mesmo que às vezes façam isso, não sabem o que estão falando. Quando elas crescem, por outro lado... sabem muito bem o que estão dizendo." Auggie, p. 27

Porém, August descobre que existem crianças dispostas a serem seus amigos. Summer, Jack Will e Charlotte, por exemplo, que enfrentarão uma disputa na escola. Os lados estão desequilibrados, mas o tempo fará com que seus novos colegas se acostumem com Auggie e parem de o tratarem como um pária. O que gostei bastante nesse livro foi o desenvolvimento do ponto de vista de todas as personagens, não apenas August - o garoto com um defeito gigantesco. 

Palacio trabalha como a irmã, Olivia, se sente, sendo aquela da família que não recebe tanta atenção ou cuidado. Ela cresceu e se tornou uma menina muito responsável. Ela não é nem um pouco menos amada pelos pais, apesar das óbvias diferenças de tratamento necessárias. Juntos, ela e o irmão perceberão que podem dividir o centro do universo dos seus pais. 

Agora gostaria de falar um pouco sobre a edição e escrita do livro. Ele é constituído por capítulos extremamente curtos e de linguagem simples, tornando a leitura extremamente fluída. Sério, em um dia você termina. Cada uma das oito partes é iniciada com uma citação e dependendo de quem estiver narrando (August, familiares ou amigos), as letras e estilos de escrita são diferentes. Dá para perceber o carinho e amor com que esse livro foi escrito. 

E com o mesmo carinho e amor, nós o leremos. Você se apaixonará por Auggie e sua história. Tenho certeza. E com isso em mente, tenho um comentário final a fazer. O que você faria, como reagiria se encontrasse uma pessoa com o mesmo problema genético de Auggie? É fácil pensar que não seria um choque, que você agiria naturalmente. Mas, na sociedade em que vivemos, onde a aparência dita padrões para tudo, torno a perguntar: como você reagiria? Afinal, você sentava ou não com o aluno novo na hora do lanche, no primeiro dia de aula? Você já tomou partido em intrigas de escola? Sempre existe um certo e um errado, mas às vezes, as coisas ficam cinzas e é difícil entender o que fazer em seguida. Por isso seja gentil, sempre. Como o Sr. Brown nos ensina. 

Enfim, foi um livro incrível e eu quero muito que todos vocês dêem uma oportunidade para ele! Será uma lição de vida para muitos.

"-Sempre haverá idiotas no mundo, Auggie. Mas seu pai e eu acreditamos, de verdade, que há mais pessoas boas do que más na Terra, e que as outras pessoas boas olham umas pelas outras, cuidam umas das outras." Isabel, p. 285

Beijos, boa noite.


20 comentários :

  1. Oi Iza!
    Vim conferir sua opinião sobre o livro, e acredito que concordamos em diversos pontos. De início essa capa também era minha favorita em relação a azul, porém, quando fui comprar meu exemplar só encontrei na edição de capa azul. Acabei me acostumando e agora amo muito essa capa *-*
    Adorei que a autora soube dar a devida atenção a todos os personagens e não apenas a Auggie, tirando o livro da possível mesmice.
    Leitura recomendada, que nos passa uma mensagem incrível de gentileza e bondade.
    Beijos!

    Rafaela, Eterna Leitora.
    www.eterna-leitora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós concordamos, Rafa! E sim, a alterção de narradores evitou mesmices, apesar de Palacio escrever com uma leveza considerável!
      Recomendamos a todos!

      Beijos e obrigada :))

      Excluir
  2. Sempre leio comentários positivos sobre esse livro! Infelizmente ainda não tenho mas eu quero! RSR
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu, tente colocar suas mãos nele! Vale a pena.

      Beijos! Volte sempre.

      Excluir
  3. Olá, Izabela.
    Também não li na época da febre, mas um pouquinho depois. E tenho a capa azul, apesar de achar as duas muito significativas.
    Extraordinário foi um livro que encantou, mexeu com meus sentimentos e conceitos. É um livro que eu recomendo para todos.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de janeiro. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe quando dizem que a capa azul é para os Sick-Lit? Levando isso em consideração, não concordo que Extraordinário seja um. Ele é muito mais que isso. Por isso todos devem ler e aprender com esse garotinho!

      Beijo!

      Excluir
  4. Oie Izabela! ^^
    A tempos escuto pessoas me indicando esse Livro, ainda não consegui comprar ele, mas estou ansiosa para ler, como tenho certeza que vai ser um Livro que vai me marcar e que vou adorar quero comprar ele para ler! Então irei aguardar! :)

    Beijocas e até logo! ^^
    https://worldofmakebelieveblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amanda, tenho certeza de que você irá gostar! Assim que terminar de lê-lo vai se sentir diferente!

      Beijos, obrigada pela visita

      Excluir
  5. Oi, Iza!

    Quando a Intrínseca lançou esse livro eu fiquei muito curiosa pelo lançamento. Eu li na época que a autora escreveu essa história porque uma vez seu filho pequeno se assustou com uma pessoa "diferente" e começou a chorar em público. Ela se sentiu tão mal que começou a escrever.

    Achei isso incrível, mas tenho problemas com livros que estão na moda e nunca li. Tenho certeza de que vou achar tão maravilhoso como você achou. Mas confesso que essa lição de bondade e gentileza é uma muito difícil para mim seja com pessoas diferentes ou não! Rsrsrs

    Vou procurar o livro para baixar de graça no Kindle e depois te conto sobre a minha opinião.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, Carol. Nós agradecimentos ela fala dessa histórias se não me engano. (E eu posso totalmente estar enganada).
      Quanto as lições de gentileza: sim, é muito difícil, para qualquer um, não ser agressivo. Afinal, o mundo exige isso de nós, mas com pequenos passos e gestos, acredito que possamos começar a mudar essa realidade. É uma ideia bem romântica, mas vai que dá certo?

      Beijos!! Obrigada por tudo

      Excluir
  6. Parece um livro que nos faz pensar sobre muitas coisas e questionar nossa conduta frente a algumas situações, amei a resenha, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Lorena! *-*

      E, sim, esse livro nos faz pensar. E muito. Tanto que até me peguei repreendendo a mim mesma em algumas ocasiões por não ter sido gentil.

      Beijos!

      Excluir
  7. Hey, Izabela!
    August! Meu querido e amado August! *-* Foi uma das minhas primeiras leituras no ano passado e eu me emocionei demais. No meio da leitura, ás vezes eu fechava o livro, fechava os olhos e respirava bem fundo para me recompor e voltar a ler. Esse livro mexe com todos os sentimentos. Toda pessoa deveria ler. E August deveria ser aplaudido toda vez que as pessoas terminassem de ler o livro. Porque foi o que eu fiz. É INCRÍVEL a doçura e inocência que uma criança pode ver o mundo. É INCRÍVEL como a autora consegue passar isso através dele. Com certeza, não há palavras no mundo que possa descrever esse livro. Indico para todos!!

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aguida, eu indiquei o livro para o meu pai ler agora. Espero que ele goste, assim como nós. Com certeza é um livro que deve ser lido por todos.

      Eu não passei por esses momentos pesado, mas chorei um pouco aqui e ali.

      Beijos, volte sempre!!

      Excluir
  8. Muitos comentários positivos sobre esse livro, acho que na verdade todos os comentários são positivos.
    Também prefiro a capa azul.
    Já tá a muito tempo na minha lista de desejados.. So nao sei quando vai sair da lista e parar nas minhas mãos.. Hahah ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto mais dessa capa branca. A azul remete aos sick lit's e eu não acredito que Extraordinário se encaixe nesse padrão.

      Espero que ele esteja em suas mãos em breve!

      beijos, volte sempre ^^

      Excluir
  9. Eu amo esse livro, foi um dos meus preferidos de 2014.
    A leitura é realmente muito rápida, mas não deixa de nos emocionar (não mesmo).
    Tanto a capa azul quanto a branca passam a ideia de como é o Auggie, então não chego a ter uma preferência, só estou mais habituada a capa azul.
    Eu ri com esse livro, eu chorei com esse livro, mas em primeiro lugar, eu refleti com esse livro.
    Extraordinário não é para ser lido só uma vez, nem por um público específico, é para ser lido por todos e várias vezes.
    Posso dizer, com toda certeza, eu me sentaria com ele. Provavelmente eu me espantaria, já que essa é uma reação humana, mas me conheço bem o bastante para saber que não gosto de ver as pessoas deslocadas. Já sofri racismo (uma forma de preconceito), então sei como isso é ruim.
    Aprendi libras para ajudar um garoto da sala que não ouvia nem falava, imprimi algumas atividades e "perdia" meu recreio para ajudar um garoto com deficiência mental, sei um pouco de braille por ter um amigo deficiente visual, sim, eu me sentaria e seria amiga de August Pullman .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joicy, você realmente é extraordinária.

      Tive uma montanha russa de emoções com August, também.
      Concordo plenamente com você: esse livro deve ser lido sempre e muitas vezes.

      Eu tenho muito interesse em aprender Libras. Você foi para outro nível com o braile.

      Sinto muito pelo que você passou. Muitas vezes os seres humanos são escrotos. Espero que você tenha superado tudo isso e que você continue sentando com August Pullmam e sendo extraordinária!

      Beijos ^^

      Excluir
  10. Eu já li e ameeeeeeeeeeeei!!!! <3
    É perfeito!!!
    Mas meu Deus, que dor me deu em saber como os seres humanos, e até mesmo as crianças, podem ser tãooooo cruéis!
    Gente, que coisa, não dá para acreditar!

    Mas é um livro que te faz refletir muitooooooo, e dar mais valor ao que temos e somos nessa vida!
    Beijoooos

    anairados.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Pior do que sabermos, é presenciarmos as crianças sendo malvadas.
      Concordo com vc: sempre devemos refletir sobre os livros que lemos, principalmente aqueles que nos chocam.

      Beijos!

      Excluir

Obrigada por fazer três blogueiras felizes, seu comentário e sua opinião são muito importante pra nós! Todas as visitas e comentários serão retribuídos.

(Comentários contendo ofensas e palavras de baixo calão não serão aceitos).

Seguidores

No Instagram @bloglohs

Vem pro Facebook